Um mês sem nossa Esmeralda. Mais preciosa que a jóia de mesmo nome.
            Inconformada saudade de nossa mãe, avó e minha saudosa TIA.
            Nesta foto, espressada minha eterna alegria de ter lado a lado nossas mestras, a ultima passagem de ano que pudemos uní-las aqui neste mundo.
            Apesar da imensa tristeza, ainda posso agradecer à Deus por ter me dado a oportunidade de conhecê-las e aprender com elas o que é ser amável.
             Não consigo me espressar, porque ainda não acredito que tudo isso aconteceu em tão pouco tempo, sem o cuidado, a atenção, o carinho que ela merecia ter.
             A dor da notícia ainda ecoa em minha mente, naquele triste sábado, 25 de março de 2006.
             Onde quer que esteja, saiba que ainda acredito na força de vida que demonstrou até o ultimo momento, que ajudar incondicionalmente sem esperar nada em troca, que amar o próximo mais que a ti mesma valeu.