Fazer vídeo é quase como fazer bôlo

           É uma das melhores comparações que achei pra fazer sobre este tipo de serviço.
           Voce pode solicitar um bôlo e dizer que quer o mais barato. É obvio que o mais barato ou é de ovos ou laranja (daqueles que derramam fanta emcima). Nesse tipo de produção o número de ingredientes são mínimos e não necessariamente precisam ser de qualidade,  e a entrega pode ser num pratinho de papel. De qualquer forma é um bolo.
           Mas um bôlo também pode ser, por exemplo, de casamento. O número de ingredientes aumenta substancialmente devido ao recheio, cobertura, camadas, enfeites, emfim, o que a criatividade e profissionalismo permitir. Hà até os bolos de casamento em que sai um passaro de dentro…
 
            Aqui mostro na prática o que ocorre variando os níveis de produção e pós-produção:
 
Reunindo as etapas de direção (cada cena foi orientada em cada movimento), captação e edição, +- 4hs/ilha:
http://www.youtube.com/watch?v=dlR3RisYJKo (use botão direito e "abrir em uma nova janela")
 
Reunindo as etapas acima e somando novas etapas de pós-produção (computação 2D, arte, design, sincronismo, finalização de imagens) +- 50hs/ilha  a mais:
http://www.youtube.com/watch?v=yIIqP2ab2TQ (use botão direito e "abrir em uma nova janela")
 
            O vídeo amador é demasiadamente diferente do profissional. O fato de voltar a fita e ver a imagem gravada não significa nada. Não é só equipamento, há todo um conhecimento reunido. Vários profissionais se integram, cada um com muitas informações técnicas processando, diretor, roteirista, documentarista, iluminador, camera man, operador de áudio e na pós-produção, editor, finalizador, designer, animador, animador 3D e surgem os especialistas em autoração de DVD que criam e personalizam ambientes de navegação via controle remoto.
             Mesmo com uma equipe reduzida, mas no mínimo o profissional precisa ter toda essa experiência e conhecimento pra realizar sem os contratempos e situações inesperadas por amadores.
             Produzir um vídeo documentário, empresarial, institucional, comercial, hoje, apesar da digitalização, é tão complexo quanto antes pois se por um lado existia a preocupação com o ISO de um filme, agora tem-se a preocupação com a COMPRESSÃO a ser usada e ajustes técnicos da câmera. 
             A complexidade é tal que surgem as empresas especializadas só em captação ("filmagem"), outras só em pós-produção (edição, finalização), outras só pra coberturas externas com transmissão ao vivo. E os equipamentos são tão caros que existem as empresas especializadas em locação. Tudo isso referindo-se a níveis profissionais de qualidade.
            Assim, se voce não pode ver o vídeo que está para fazer, converse com seu produtor, veja pelo portfolio se o que é oferecido está dentro de suas expectativas e custo/benefício. Haverá casos que pode-se fazer com "A" e em outros só o "B" ou o "C" terá condições maiores de realizar.
            Na tentativa desenfreada de economizar em comerciais, faz-se um "genérico" cheio de clichês que ao invés de melhorar, piora a imagem da empresa no mercado e não a distingue das demais.
            Por experiência própria, todos os clientes que diziam querer uma coisa simples,  na verdade esperavam material em nível  elevado.
 
Italo Valerio
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s