Segundo a imprensa, esta é a maior seca em mais de 30 anos.  Muitos não conseguem perceber a gravidade deste dado.

Fala-se em mais de 10 mêses de estiagem, só até agora são mais de 300 dias sem chuva.

O gado precisa de 45 litros de água por dia, cada um para sobreviver, um ser humano precisa de 2 litros, uma familia com 5 pessoas chega a necessitar de 10 litros por dia, em 10 dias 100 litros. O que você faria se só tivesse 1 litro para sua familia?.

Um carro pipa chega a custar R$ 120,00 e dura poucos dias.

É comum na mídia surgirem campanhas de doação do nordeste para o sul/sudeste, mas muito raramente o inverso.  Reflitam todos sobre isso.

Um documento muito interessante relata de forma bastante aprofundada as questões políticas e sociais que afetam diretamente a vida das pessoas.

Educação no contexto do semi-árido brasileiro – Fortaleza, Ceará – 2004

@padredjacy
Este curta é homenagem ao Padre Djacy da Paraíba ( @PadreDjacy ), que tenta nas redes sociais seu grito de socorro, mas o máximo que vem conseguindo são minguados retweeters. Se clicar em “retweetar” custa tanto, o que esperar dessa sociedade?

As cenas foram obtidas expontâneamente, nenhum sinal ou ensaio foi realizado durante as gravações.

As árvores que aparecem ainda com folhas verdes são das poucas resistentes a longos períodos de seca (Xerófilas), mas o solo e as folhas caindo denunciam o estado crítico. Uma luta incansável da natureza pela sobrevivência.

O tanque mostrado nas cenas, em que os animais buscam água, revelará pelo que eles brigam. Durante as gravações a curiosidade em ver o que tem dentro daquele tanque me surpreendeu.

Este município onde foram gravadas imagens fica a apenas 60km do litoral e era das poucas regiões afetadas de forma tão brutal pela seca. Tente imaginar as mais distantes.

Este curta não é obra de ficção, É REAL e está acontecendo agora em vários municípios do Brasil.

Estatísticamente é lenda que redes sociais são ferramentas revolucionárias, elas são sim ferramentas de entretenimento e ócio.

Basta conferir o número de seguidores da @Casadobem, @PadreDjacy, @PNUMABrasil, @amico_rn, @gaccrn, @CACCST, @FacaDiferenca, encontrando-se raríssimos casos que passam pouco de 100mil: @FundacaoAbrinq, @caosemdono, @GreenpeaceBR, ao passo que alguns perfis de bobagens superam 1 milhão.

Não bastasse isso, a reação inerte dos internautas para as causas sociais, retweetar uma campanha solidária parece ser uma vergonha, mas campanhas falsas do tipo “cada compartilhamento dá R$ 0,05 à criança” é fartamente espalhada numa clara e notória exposição de um fato, a ingenuidade e despreparo do internauta brasileiro, preguiça de pesquisar.

O tempo muda, as coisas da realidade acontecem mas a mente permanece no passado, inerte. A seca é igual em todos os anos, “é comum”, “é normal”.

 

Italo Valerio