Category: Notícias e política


 

Segundo a imprensa, esta é a maior seca em mais de 30 anos.  Muitos não conseguem perceber a gravidade deste dado.

Fala-se em mais de 10 mêses de estiagem, só até agora são mais de 300 dias sem chuva.

O gado precisa de 45 litros de água por dia, cada um para sobreviver, um ser humano precisa de 2 litros, uma familia com 5 pessoas chega a necessitar de 10 litros por dia, em 10 dias 100 litros. O que você faria se só tivesse 1 litro para sua familia?.

Um carro pipa chega a custar R$ 120,00 e dura poucos dias.

É comum na mídia surgirem campanhas de doação do nordeste para o sul/sudeste, mas muito raramente o inverso.  Reflitam todos sobre isso.

Um documento muito interessante relata de forma bastante aprofundada as questões políticas e sociais que afetam diretamente a vida das pessoas.

Educação no contexto do semi-árido brasileiro – Fortaleza, Ceará – 2004

@padredjacy
Este curta é homenagem ao Padre Djacy da Paraíba ( @PadreDjacy ), que tenta nas redes sociais seu grito de socorro, mas o máximo que vem conseguindo são minguados retweeters. Se clicar em “retweetar” custa tanto, o que esperar dessa sociedade?

As cenas foram obtidas expontâneamente, nenhum sinal ou ensaio foi realizado durante as gravações.

As árvores que aparecem ainda com folhas verdes são das poucas resistentes a longos períodos de seca (Xerófilas), mas o solo e as folhas caindo denunciam o estado crítico. Uma luta incansável da natureza pela sobrevivência.

O tanque mostrado nas cenas, em que os animais buscam água, revelará pelo que eles brigam. Durante as gravações a curiosidade em ver o que tem dentro daquele tanque me surpreendeu.

Este município onde foram gravadas imagens fica a apenas 60km do litoral e era das poucas regiões afetadas de forma tão brutal pela seca. Tente imaginar as mais distantes.

Este curta não é obra de ficção, É REAL e está acontecendo agora em vários municípios do Brasil.

Estatísticamente é lenda que redes sociais são ferramentas revolucionárias, elas são sim ferramentas de entretenimento e ócio.

Basta conferir o número de seguidores da @Casadobem, @PadreDjacy, @PNUMABrasil, @amico_rn, @gaccrn, @CACCST, @FacaDiferenca, encontrando-se raríssimos casos que passam pouco de 100mil: @FundacaoAbrinq, @caosemdono, @GreenpeaceBR, ao passo que alguns perfis de bobagens superam 1 milhão.

Não bastasse isso, a reação inerte dos internautas para as causas sociais, retweetar uma campanha solidária parece ser uma vergonha, mas campanhas falsas do tipo “cada compartilhamento dá R$ 0,05 à criança” é fartamente espalhada numa clara e notória exposição de um fato, a ingenuidade e despreparo do internauta brasileiro, preguiça de pesquisar.

O tempo muda, as coisas da realidade acontecem mas a mente permanece no passado, inerte. A seca é igual em todos os anos, “é comum”, “é normal”.

 

Italo Valerio

 

 

 

Casa do Bem - Natal/RN

Casa do Bem

Dentre as associações e ONG’s que se destinam à inclusão e apoio as classes menos favorecidas, a Casa do Bem é um ótimo exemplo de sucesso.

Muito antes do prédio existir passei a receber boletins periódicos com as atividades do presidente Flávio Rezende, escritor e jornalista. Por trás da simplicidade dos títulos que dá aos projetos há muita humanidade, pois, de classe alta, o mesmo era capaz de andar rodeado de pessoas de chinelo rasgado, roupas desgastadas e talvez cabelos não tão penteados.

O tempo foi passando e apenas abria os emails admirando as ações que só cresciam, também  julgando que com tantos apoios de pêso da alta sociedade, quem seria eu pra fazer algo?.

Minha admiração aumentou muito quando fui percebendo o comportamento nas redes sociais, quero dizer, ter um ser humano ajudando o outro sem interesses escusos está cada hora mais raro. Nota-se muitas “bravatas” contra violência, contra corrupção, contra maus tratos a animais, contra danos ao meio ambiente mas que na prática não acontece nada efetivamente, E PIOR, além de não passar de falácia, muitos são os próprios criminosos exibindo seus títulos de doutores/engenheiros/advogados/etc.

Em palestra ministrada no TwittencontroRN 2012 ele deixou claro que antes as pessoas rettwitavam porém sem nenhuma ação prática, como se retwittar seja “fiz a minha parte”, mas pior é descobrir que ao passar do tempo,  até retwittarem está difícil.

Nesse momento elevo esta pessoa, Flávio Rezende, a um patamar de cidadão do Bem de fato. Não o “Bem” que muitos usam apenas para encobrir seus preconceitos e ganâncias, como um disfarce, mas aquele que FAZ, REALIZA.

As vésperas de completar 1 ano de casa construída, reparei que apesar do meu entendimento equivocado de que a Casa do Bem “já tem tudo”, faltava algo muito fácil e popular de fazer e como ninguém tomou iniciativa, levantei e fui visitar a Casa, conhecer essa figura de perto.

A energia positiva que se recebe ao visitar esta casa é muito grande, e ali minha indignação era não ter um canal de vídeo onde internautas, que aos poucos perdem a esperança, secam diante de uma máquina, pudessem ver e sentir essa energia.

Assim nasceu o canal da Casa do Bem no Youtube.

Reaprendi, nenhuma fala faz sentido sem uma ação, por mais simples que seja, caso desse simplório voluntariado.

Mesmo considerando que o país vive  fase econômica favorável , dado a extrema crise mundial , muitos não conseguem colaborar financeiramente, no entanto seu talento, sua profissão pode colaborar com ações da casa, desde no processo administrativo quanto em formação dos beneficiados, lá é a casa onde os interessados podem ir fazer o bem sem ver a quem.

Casadobem no Youtube 1º Layout

Ao contrário do que muitos pensam, os espetáculos apresentados pelos concluintes dos diversos projetos de dança, hip-hop, violão, capoeira entre outros  são dignos de se apresentar publicamente sem restrição de ambientes.

A história da casa contada pelo próprio Flávio Rezende revela verdadeiras obras do destino no vídeo “Letras e Imagens do Bem – O Livro e o Terreno “.

Campanhas e reportagens estão sempre atuais, a mais recente contou com o apoio de nada mais nada menos que Bruno Gouveia, músico de um dos grupos mais históricos do Brasil, Biquini Cavadão.

Bruno Gouveia no VT da Casa do Bem

Bruno Gouveia no VT da Casa do Bem

Curiosamente, apesar de amplamente divulgado nas redes sociais, fóruns, newsletters, me parece que fazer o bem, ou que seja, ver pessoas fazendo o bem não é interessante. A preocupação não é com a audiência em si [números], é que se apreciar o que dizem os artistas, ver o sorriso de uma criança, de um idoso é um exercício que precisa de cansativo esforço, há de se pensar, que sociedade estamos criando?.

Italo Valerio

@italovalerio

        Especialmente formatado para emissoras, equipes de TVs a Cabo, o curso Câmeras e Mídias – Da Captação à Exibição (20hs) foi realizado na cidade de Mossoró/RN, região com larga expansão econômica e social e com alta demanda por produções locais.

       A rapidez e a rotina pesada as vezes acumulam alguns descompassos da equipe que deriva de diversos segmentos do áudiovisual, muitos autodidatas devido a ausência de treinamentos específicos, de formação com conteúdo focado e devidamente sequenciado didaticamente, situação esta que, praticamente, a internet, com suas informações extremamente fragmentadas impossibilitam um melhor aprendizado.

          As empresas modernas investem na capacitação de seus colaboradores. De nada adiantaria super estruturas sem o capital humano para otimizar o desempenho delas em atender o público. Em se tratando de novas tecnologias, onde todo mundo começa do zero independente da larga experiência passada, a reciclagem e adaptação para os novos paradigmas está sempre presente.

             Todo conteúdo foi adotado considerando todos os processos de produção, desde a idéia, pesquisa a montagem do roteiro, planejamento, produção, muitos detalhes técnicos dos equipamentos de captação como os formatos digitais, técnicas de movimentos e enquadramentos, edição básica e edição avançada até a finalização, cuidados na exportação de arquivos para exibição, os padrões técnicos para exibição em HDTV, segmentação, interatividade e as exigências futuras de novos profissionais.

            O assunto foi muito amplo sendo que cada etapa merece aprofundamentos, criação, roteiro, captação, edição e pós-produção.

            Mesmo sem aprofundar cada etapa, durante todo o evento houve um grande congraçamento de toda a equipe que revelaram suas dificuldades, suas experiências individuais e coletivas, momentos de comunhão de todos que, as vezes, a rotina acelerada não permite.

           Os operadores de câmera deixaram de “mecher” na câmera para de fato operá-la pois conheceram seu funcionamento, suas particularidades e limites de cada tecnologia.

Slideshow de alguns momentos: http://www.flickr.com/photos/italovalerio/sets/72157626227863854/show/

Twitter: www.twitter.com/italovalerio

 

Placa em homenagem a Cassiano de Carvalho Neto

Placa em homenagem a Cassiano de Carvalho Neto

Manhã de 12-11-2010, Praia Mar Hotel durante a 3ª CIENPO, Feira Potiguar de Ciências.

Homenagem da Secretaria de Estado da Educação e Cultura, SEEC ao professor, doutor Cassiano de Carvalho Neto aos relevantes serviços prestados a educação no Brasil, em especial a realização do projeto Física Vivencial – Uma Aventura do Conhecimento.

Por sua vez, o IGGE prestou homenagens e reconhecimentos aos parceiros e colaboradores do projeto da cidade de Natal-RN.

Entre os homenageados pelo IGGE está a Deputada Federal Fátima Bezerra pelo estado do Rio Grande do Norte, Mestre Jerônimo Freire, Diretor de Produção Áudiovisual e de Software Italo Valerio e Doutora Maria Taís de Melo.

Homenagem do IGGE ao Prof. Jerônimo Freire

Homenagem do IGGE ao Prof. Jerônimo Freire

Reconhecimento pelos serviços prestados

Reconhecimento pelos serviços prestados

3 anos de um projeto educacional hipermídia jamais realizado por um governo federal. De programas de rádio e TV a simuladores e ambientes multimídia, tudo acessível e de graça.

.

.

.

Apresentação Experimentos Educacionais 3ª CIENPO

Apresentação Experimentos Educacionais 3ª CIENPO

Todo o conjunto de produtos acompanha o Guia do Professor que poderá usar sua criatividade plenamente, dá dicas importantes de como proceder em salas só com TV, com projetor, em laboratórios de informática etc. O professor poderá usar todo o conjunto ou em parte, a exemplo dos slides prontos que acompanha.

.

.

Platéia 3ª CIENPO 12/11/2010

Platéia 3ª CIENPO 12/11/2010Mesa Redonda Tranformando informação em Conhecimento 12/11/2010-3ª CIENPO

Para o aluno, várias formas diferentes para conferir as experiências, desde as experiências reais até as virtuais onde o aluno modifica dados e confere o resultado. Videos widescreen com o contexto, desafios que o aluno buscará resolver e a produção de conhecimento que irá conferir se fez certo. Poderá aprofundar seus conhecimentos no documento “Referencial Teórico”, conferir a lista de materiais das experiências em “Material” dentre outras formas de aprendizado.

.

.

.

Final da apresentação - Mensagens de otimismo

Final da apresentação - Mensagens de otimismo

A reação da platéia surpreendeu os criadores e produtores do projeto após uma belíssima apresentação do professor Cassiano que encerrou com grande mensagem de otimismo aos jovens e professores presentes, tendo sido aplaudido de pé.

.

.

Dra Maria Taís de Melo - 3a CIENPO

Dra Maria Taís de Melo - 3a CIENPO

Dra Maria Taís de Melo proferiu uma palestra com o tema “Mídia e Conhecimento na Sala de Aula” alertando para o fato que as mídias são meios, não o fim. Portanto o professor e o aluno precisam estar atentos para seus deveres para com a educação. Assista o compacto da palestra abaixo.

.

.

.

Mesa Redonda Tranformando informação em Conhecimento 12/11/2010-3ª CIENPO

Mesa Redonda Tranformando informação em Conhecimento 12/11/2010-3ª CIENPO

Mediada pelo professor Jerônimo Freire, a mesa redonda com participação do Dr. Arnon Mascarenhas e Maria Taís de Melo, tirou dúvidas, incentivou alunos a seguirem em frente partindo de suas próprias experiências de sucesso.

 .
 
.
 
.
_
                    No dia 30 de julho de 2010 encerrou-se a 62ª SBPC, que na UFRN congregou vários outros eventos ao mesmo tempo.
                    Neste mesmo dia ministrei a nova versão da Oficina Câmeras e Mídias – Da câmera à web.
                    A quantidade de inscritos era bem considerável, porém a participação esteve dentro da média, considerando que foi uma manhã do último dia, ou seja, muitos acordaram bem tarde após os shows da noite de quinta.

               Quem pôde assistir viu um resumo das tecnologias, desvendou os mitos e verdades que dizem sobre as câmeras e mídias, dicas na hora de escolher uma câmera para trabalhos educacionais, registros de depoimentos, entrevistas, básico de edição inclusive com a dica de um programa gratuito e de grande valia em que foram mostrados os principais recursos até a exportação para web.

                   Encerrando a oficina os alunos assistiram a parte “Muito Além do Youtube”, uma sequência de portais que possuem muitos diferenciais de público e perfil, entre eles uma apresentação do VideoLog, um portal 100% nacional que se destaca entre os mais de 40 que conheci.
                   Foi muito proveitoso contribuir com a SBPC mostrando o pouco que aprendi para os jovens deste Brasil.
Foto: Jana Sá
                   No dia 28, tive uma ótima oportunidade de registrar a mesa redonda “Amazônia Azul e Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento”, com a presença de autoridades e militares da Marinha que apresentaram grandes projetos, debateram cenários políticos num grande resgate da história industrial do Brasil.
Acompanhe 2 partes desta importante palestra de interesse nacional:
Domínio Estrangeiro:
Pré-Sal:
Siga:
                   
                                    

 

                Tive o prazer de trabalhar para o governo federal mais uma vez, agora para registrar pelas minhas lentes o Presidente Lula oficialmente.

                O presidente Luiz Inácio Lula da Silva veio ao Rio Grande do Norte para conhecer o polo da tilápia, projeto de sustentabilidade rural, localizado no território do Mato Grande, considerado como um dos mais bem-sucedidos do Nordeste.
                O presidente visitou o assentamento Rosário em Ceará-Mirim, agrovila Canudos.

                O curioso é que o projeto fez o "jogo" virar, os agricultores não utilizam mais o cartão do Bolsa-Família, Conquistaram a independência.

                Resumo essa experiência simplesmente dizendo, o Homem além de Presidente é um SER HUMANO, coisa que nunca se viu nesse país. Nas imagens um homem cansado pela rotina pesadíssima dessa data, mas com um sorriso real e sincero. Ouça o discurso disponibilizado pela presidência, leia o relato da coordenadora do projeto "antes o que vinha do governo federal era a repressão… Jogavam projetos mal elaborados, nos abandonavam aqui pra dizer depois que isso nunca daria certo…"

Compacto da vinda do presidente em vídeo HD, o primeiro do Youtube com Lula:

http://www.youtube.com/watch?v=ytaUDZBVn5k

Video de Nivânia relatando como era antes:

http://www.youtube.com/watch?v=N7wx12WLjbM

 

                "Pense num cabra feliz" (Luiz Inácio Lula da Silva – Presidente do Brasil)

 Áudio oficial (Presidência):

http://www.info.planalto.gov.br/media/audio/pr1083-2@.mp3

31 fotos da visita do Presidente Lula, Nominuto.com, Fotos de Vlademir Alexandre

http://www.nominuto.com/multimidia/fotos/lula-visita-assentamento-em-ceara-mirim/648/

 

Depois de muita luta para que saíssem da frente, finalmente a oportunidade de registrar.

 

Disputa acirrada pra ver de perto o presidente. Cinegrafistas e fotógrafos se confundem como fãs e são atendidos sem que precisássemos pedir. Demoraremos a ter um presidente como Lula no país, era só o que se comentava.

Eita Lente boa a que Ricardo Stuckert usa (Fotórafo oficial do presidente). Obrigadão Ricardo.

Canindé rapaz, joga a camera bem na frente na hora da foto ! Chorando

  Italo Valerio

 
            Neste artigo vamos falar de algo que aconteceu a pouco e me chamou bem a atenção.
            Foi um debate, pra não dizer um "quebra pau" entre a mãe de um garoto e um parente distante, em que o garoto digitava os dizeres dessa mãe, muito preocupada com a segurança dos filhos. A razão era um slideshow  onde as crianças apareciam durante 1 segundo em meio a 4.3 BILHÕES de vídeos do Youtube. Pra quem conhece, até se fosse filho do Michael Jackson era dificil saber.
 
4.300.000.000 (+ 25.000 entrando todo dia no youtube).
 
            É um fato natural que acredito seja mais intenso do que parece Brasil afora. A suspeita se baseia nas estatísticas de que apesar de ter melhorado, somos um Brasil "interneticamente" analfabetos.
            A população do Brasil hoje é em torno de 189 milhões de habitantes, desses somente 18% tem computador, e somente 13% tem acesso a internet, um índice considerado preocupante conforme site da Presidência de República – ABIN (Agência Brasileira de Inteligência).
 
            A reação do ser humano é sempre previsível quando o assunto é o desconhecido, imagine um índio extremamente isolado de frente ao um homem da cidade acendendo um isqueiro, provavelmente este índio achará que é bruxaria, coisa do demônio…
 
            Mas voltando a relação das famílias brasileiras com a internet, assistindo na tv os casos de pedofilia pela internet, namorados assassinos, roubo de senhas, minha nossa, a internet é um antro de perdição, afastem meus filhos da internet, o fim dos tempos está anunciado….Pais desesperados que não tocam no mouse para não pegar virus …
 
            Vamos lá, gente, tudo isso já existia a muuuiiiiiitooooo antes da internet. Olha o caso Eloá, o cara era vizinho, não teve internet, se quiser pode sair buscando tragédias, mais de 99% nada tem a ver com internet (alguerm tem esse dado mais preciso???). A internet atualmente é dos locais mais seguros onde o infrator é logo rastreado através da rede.
 
             Agora, se voce deve a justiça, é integrante de alguma quadrilha seguida pela Federal, aí um videozinho no youtube pode preocupar.
             Se estiver tentado a cometer um delito pense mais de duas vezes, tem mais gente vendo do que voce imagina.
 
             Trocando em miúdos, o mundo é o mesmo desde os primórdios, apenas chegaram o rádio, o cinema, a TV, a internet, a internet 2.0, os celulares 3G que mandam imagens ao vivo de onde estiver.
 
             Para nós que sabemos o que é a rede, não devemos nada a ninguem, resta curtir, fazer bons amigos, bons contatos profissionais, bons cursos, estudar, aprender e até mesmo rir com os powerpoints que chegam diariamente. Tudo obedecendo a mesma regra de sempre, desde antes da internet, não confiar em estranhos, não dar informações confidenciais, fazer amigos paulatinamente, não acreditar em tudo que chega por email. Pra isso um site bom é o quatrocantos.
 
             Exposição?, exposição é coisa pra autoridades, personalidades, gente de fato famosa, não uma pessoa de cidade pacata desconhecida até dos parentes. Somos 189 milhões distribuídos em tudo qto é estado, cidade, bairro, rua….Aí voce bota um videozinho da familia no meio de 4.3 bilhões e já quer tal fama que todos já querem saber da sua vida?, nem Big Brother. Isso é o mesmo que um grão de areia no deserto, na verdade nunca vão te achar.
 
             Risco?, até dormindo podemos ser supreendidos com um avião caindo em cima de casa, tomando um copo de leite, atravessando a rua, numa enchente surpresa…
 
             Deixe seu comentário (trackbacks).
 
Italo Valerio  
       

img_5133     A oficina Câmeras e Mídias foi realizada de 16 a 20 de Junho no MISA (Museu da Imagem e do som) em Maceió – AL.
Com procura acentuada, a organização resolveu aumentar o número de vagas e passando a fazer pré-seleção através de curriculums.
Apesar da pré-seleção, a turma ainda encontrava-se desnivelada. Alguns com larga experiência em tecnologias áudiovisuais e outros com pouca ou nenhuma experiência.
A solução veio através da imediata readaptação das apresentações que redirecionou para o público qua ali estava.
Durante a oficina foram surgindo alunos que possuíam tecnologias diversas relatando seus casos.
A exemplo do Sandro que possui uma SVHS-C JVC em que a mesma encontrava-se parada e com defeito, resolveu o problema seguindo as dicas dadas e reativou.      Novas experiências também foram relatadas sobre o uso dos HDDs externos usados para captação em uma emissora local. Câmeras de mídia óptica como as miniDVDs em que os dados não puderam ser lidos e a dificuldade de outra aluna para captura das imagens por meio digital.
img_5188     A rica troca de experiências teve seu momento maior numa atividade prática da oficina onde foram utilizadas diversas câmeras, reunindo as disponiblizadas pela organização e a dos próprios alunos.
Para a prática foi desenvolvido um pequeno roteiro em que todas as câmeras envolvidas faziam o mesmo plano simultâneamente. A exibição destes testes ocorreu em sala utilizando um TV 42pol LCD, momento em que todos puderam ver na prática o resultado da qualidade obtida por suas câmeras. Os próprios alunos puderam avaliar os desempenhos e verificar algumas surpresas nos resultados, algumas câmeras se saíram muito melhor que o esperado e a expectativa de altissima qualidade de outras não se confirmou como o esperado.
Durante as apresentações das câmeras eram analisadas resolução, efeitos moiré, problemas de compressão (nas digitais), sensibilidade e cores.
Após as discussões foram abordados o cinema digital, sua história, seus marcos, a evolução

img_5127

tecnológica, a projeção digital 2K e 4K.
O vídeo na internet foi o tema que abordou essa tecnologia de distribuição de vídeo e cinema em que foram mostrados sua evolução ao longo dos ultimos anos, cases de sucesso empresarial e o atual perfil dessa mídia de veiculação.
A oficina encerrou com os agradecimentos às pessoas e instituições que apoiaram o evento e evidentemente a participação dos alunos que foi expressiva e de grande importância.
A oficina Câmeras e Mídias – AL, ganhou um fórum de discussão na internet onde os alunos participantes terão acesso a novos arquivos e fotos, links e novas trocas de experiência.
     Fruto da oficina foi criado um espaço internacional que já conta com participantes de várias partes do mundo, incluindo profissionais de grandes produtoras nos Estados Unidos e Europa. Nesse novo espaço além do fórum onde se apresentam artigos há espaços para vídeos de alta definição e uma seção de arquivos com resultados de experiências diversas, confrontando tecnologias de captação desde os de uso doméstico aos de cinema digital. Confira os resultados entre câmeras que usam CCD e as que usam CMOS, as particularidades do CMOS, dicas com o uso de microfones externos, comentários e muito mais. Por se tratar de um espaço internacional, conhecer o básico do inglês ou ter o tradutor do Google aberto em outra janela ajuda bastante.
Grupo de discussão para alunos da oficina
Cameras And Medias Group – Grupo Câmeras e Mídias expandido para discussão internacional
Vídeo compacto da oficina
Vídeo Feito pela aluna Larissa
Notícias veiculadas
Blog Olhar Alagoas:
 
 
 
      Lançado no dia 10 de outubro a Nordeste Sports Show no Espaço América, Em Natal/RN. Festa que reuniu empresários, esportistas e jornalistas que puderam conhecer as novidades da feira e comemorar os 5 anos do programa Motores e Ação veiculado na TV Tropical (Record Natal) e Jangadeiro (SBT Fortaleza).
      A Nordeste Sports Show acontecerá de 11 a 13 de Julho de 2008, no Centro de Convenções de Natal. Reunirá produtos e serviços de esporte, turismo de aventura, lazer e saúde.
      A estimativa de público é de 10.000 visitantes por dia e os estandes com várias opções de tamanho e localização já começaram a ser vendidos.
 
Contato fone: 55+(84)3234-5111
Email: contato@nordestesportsshow.com.br 

Clique abaixo para ver o vídeo


Vídeo Cocktail de lançamento (definição web) 

Versão em alta definição para download  (wmv-hd)

  HTML Web Counter
Foot Smart Coupons

 
         Conversando com profissionais da área de produção de vídeo e cinema encontrei um clima pesado no mercado áudio-visual. Não sei se isso extende-se à outras capitais, acredito que sim.
         Há uma insatisfação geral pelo atual quadro em que se encontra o mercado. Encontra-se de tudo, há os que culpam os novatos, os que culpam as agências, os que culpam os clientes e os que culpam tudo e todos.
         No meu entender é um tanto mais complexo. É parte de uma história que vem se desenrolando ao longo das últimas décadas.
         Não podemos dizer que existe uma culpa, existe um processo, alguns estão sendo pegos desavisados, outros já se preparam para o que está por vir.
         Ter uma produtora nos idos de 1980 era coisa de cinema, o mercado era muito caro e ter acesso ao domínio disso então!. Cursos em universidades nem pensar, os clientes sabiam disso e aceitavam o custo, além de associar sua marca a uma vanguarda, tal como ter "serviço informatizado" no final dessa década. Quem não lembra dos comerciais onde o locutor enfatizava "atendimento informatizado", nossa!.
         O início da década de 90 abre uma nova era tecnológica que atinge tudo que se pensava em torno do mercado áudio-visual. Minúsculos vídeos a 15fps podiam ser vistos num computador, surgem as primeiras handcams e com elas os novos apaixonados por vídeo. Alguns modêlos de VHSs adotam recursos de edição e áudio-dub, tudo isso no mercado doméstico.
         Os apaixonados por vídeo derivados desta experiência entendem que tem condições de trabalhar e ganhar com isso. Surgem os semi-profissionais ou mercado consumer com mais força. Os que se identificam de fato, tornam-se novos talentos que vão migrando para mercados mais pesados e de produção broadcast.
         Até então, o cliente, mesmo leigo, conseguia observar claramente as diferenças obtidas com um nível ou outro de produção. Uma das chaves desse importante detalhe era a captação. Gritante as diferenças de uma captação VHS / SVHS / Hi-8 na época para uma Betacam, especialmente se contasse com um bom monitor. Ter acesso a uma betacam já é indício que bons tripés e nível de especialização do operador estão mais avançados, imagens corretamente enquadradas e movimentos sinuosos também destacam-se. 
         A virada de século trouxe tecnologias de câmeras domésticas que alcançaram tal qualidade e definição que ficou difícil pelo resultado da captação por si, definir que nível de produção estava por tráz. A olhos de leigo é tudo a mesma coisa. Essa forma de percepção atinge em cheio o custo x benefício das produções. As produtoras inchadas com investimentos altíssimos e experiência acumulada diante de um novo e grande mercado que surgiu rapidamente colocando custos, que pra quem está começando e portanto, ainda vai descobrir  os custos ocultos envolvidos, está satisfatório e para alguns clientes um milagre da redução de custos.
         No governo Lula, grandes incentivos foram dados para a cultura e o áudio-visual, projetos e mais projetos nas periferias promovem a educação em cinema e vídeo. Adivinha em que mercado estes alunos estarão inseridos?. Não há dúvidas que muitos deles se tornarão talentos e que bom que seja assim.
         É um processo sem volta e observo que alcança muitas outras profissões. Todo dia surgirão novos profissionais para disputar com voce um espaço. Não adianta complô, cartel ou bloqueios. Produtores de Natal atenderão clientes de Brasília ou da Espanha, concorde ou não.
         Esse momento é de uma "tsunami", clientes e prestadores de serviços estarão emaranhados numa rede de decisões de custos x benefícios que logo voltarão a estar claros. O cliente saberá quando deve investir no pequeno, médio e grande para obter o resultado que deseja. O produtor saberá quanto custa o seu nível de trabalho que sempre estará acima ou abaixo de alguém. Sim, porque diferente de um produto físico, um  TV de 29", marca tal, modelo tal, o resultado de um produto áudio-visual depende da sensibilidade, experiência e CONHECIMENTO dos profissionais envolvidos.
         Como previsto, estamos na era da informação, do conhecimento, é o investimento que precisa ter para vencer nesses novos tempos.
 
 
Publicado no "Ponto de Vista" do portal da Faculdade de Ciências Empresariais e Estudos Costeiros FACEN
 
 
Italo Valerio