Category: Viagens


Imaginário popular

Imaginário popular

Localização Caicó/RNFoi uma semana atípica para um cidadão comum.

Em um dia estava visitando o alto sertão nordestino, na região do seridó, nos “pés do elefante” do RN, lugar onde a sêca castiga como a 50 anos não acontecia. 3 dias depois decolaria para Porto Alegre no RS.

Em comum as duas regiões visitadas tem ótimos hotéis, estrada “tapete”, comida muito boa e ótimos preços. Nada do que já conhecia da culinária faltou em ambas cidades. Talvez uma sobremesa e outra, normal pelas frutas típicas de cada região. Em ambas tive acesso a internet banda larga wifi no quarto e fui muito bem atendido. O Aeroporto de Natal é bem mais moderno que o terminal 2 de Porto Alegre que é a moda antiga, vamos exposto ao tempo pela pista até o saguão.

Panorâmica Aeroporto de Porto Alegre/RS
Esse texto sendo lido por alguém da região sul/sudeste receberia alguns comentários tipo: “é doido, interna!” Tudo bem, preciso relatar que de fato as temperaturas são bem diferentes, enfrentei ~33 graus no Seridó e ~21 em Porto Alegre, mas esse é o planeta terra. Muito embora me alertaram que lá faz calor também, “mormaço” e que estava com sorte pela temperatura agradável, de fato, 21 graus em pleno meio dia ensolarado é ótimo.

Parece piada e pra algumas pessoas mais viajadas isso é absurdo, mas é fato. Evidente que não tenho embasamento cientifico nem pesquisei milhares de pessoas como manda o figurino, mas estatísticamente, 100% das pessoas não viajadas que conversei nessas voltas às regiões sul/sudeste tem esse imaginário. Quem vive no nordeste anda descalço em solos ressecados e usa carroça como meio de transporte principal. Simples assim.

É muito curioso pois ao pesquisar no google “Sertão Nordestino” (primeira imagem desse texto) nenhuma imagem urbana é mostrada, não há escolas, universidades, institutos federais, como se de fato se concretizasse esse imaginário.

Um rápido diálogo com o taxista já no RS, falava da BR 427 quando quis me completar ao dizer “precisa ver a estrada para Caicó….” completou “…toda destruída…”, respondi “não, verdadeiro tapete” parei e mostrei a foto da máquina, parou no sinal e pediu pra ver denovo (veja abaixo).
DSC00228-BR427_Caico-RN
No hotel, em conversa com hóspede, falava de questões técnicas da HDTV, disse “é, você precisa ver…”, respondi imediatamente, como assim??, esqueça isso, em Natal tem HDTV a bastante tempo, inclusive por ar e por assinatura… Confiro HD desde 2005.

Comportamentos como esses se repetiram desde RJ, SP e interior, SC e agora RS. Eles não tem culpa, foram “desOrientados” para isso, como bem coloca prof. dr. Walter Jr da UFRN, o nordeste deve ser sempre uma região pobre que precisa de muito dinheiro desde séculos atrás, é uma mania perversa que se mantém ao longo dos tempos.

Esse tipo de visão de inferioridade da outra região gera os conflitos que vemos nas redes, a exemplo da Mayara Petruso que no auge de seu ódio pediu pela morte dos nordestinos e muitos outros seguiram “jorrando veneno” .

Sem comentários ...

Falam que a novela das 6 está divulgando Natal. Creio que não. A história reforça a lenda que em Natal moram nativos pobres e sem instrução, que moram à beira de uma praia e toda “elite, culta e formada” não é nascida nesse lugar.

Não podemos contar com a imprensa nacional, elas nunca conseguirão desfazer o rótulo de que nordestino é ignorante e pobre. O que podemos contar é que cada vez mais pessoas possam viajar e conhecer seu país, faz parte do passo para sair da extrema ignorância em que vivem cidadãos do sul, sudeste, centro-oeste, nordeste e norte, de todas as classes sociais e graus de instrução (ah sim, gente formada que não viaja pensa e fala muita baboseira também).

Saguão lotado de pessoas de várias classes sociais - SP

Saguão lotado de pessoas de várias classes sociais como nunca antes na história desse país – SP

                      Nesses assuntos, pra não passar como mentiroso, ando sempre à mão uns DVDs e uns links também Emoji

É triste ver personalidades importantes demonstrarem desprezo, piadinhas em seus discursos públicos, justamente para com aqueles que esperam apoio para superar dificuldades, é bom nem tentar imaginar o que falam longe das câmeras.

iVlog – O Sertanejo e o Sertão que Não Conhecem

Link Google Maps do trajeto:
http://goo.gl/maps/zXuvm

iVlog – Viagem à Canoas / RS no Embraer 190

[videolog 959064]

Aqui nesta matéria voce verá alguns desses novos sertanejos, aqueles que você imaginava de chapéu de palha, barriga inchada, em casa de barro sendo selecionados para viagem aos EUA competir com invenção tecnológica pelo IFRN Caicó:

http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/rntv-1edicao/videos/t/edicoes/v/estudantes-do-ifrn-criam-aparelho-de-baixo-custo-para-medir-temperatura-e-umidade/2491924/

Palestra do prof. Dr. Walter Jr. (como os que alienam já faziam desde a época de Lampião)
Partidos Políticos e as Mediações com os Movimentos Sociais
http://youtu.be/X1HoMiEgF9w

Um pouco mais de história que nunca é demais relembrar, sera que voce está amando o opressor e odiando o oprimido ?.

Domínio Estrangeiro na História do Brasil
http://youtu.be/GN4yBqQCLBo

Italo Valerio
http://www.italovalerio.wordpress.com

 
     A cidade de Joinville me recebeu de braços abertos e céu de brigadeiro até nos dias em que a previsão era de chuva com trovoadas, férias que estarão para sempre gravadas na memória em alta definição HD.
 
Slideshow: 
 
Clipe final (recebeu Menções Honrosas no Youtube, categoria Viagens e Eventos):
 

 
Italo Valerio

Riscos calculados ou não? (2)

             Calculo CERTO.
 
             Em novembro de 1999, um aperto no coração, uma saudade grande me faz idealizar uma viagem ao Rio. Recebi algumas críticas, do tipo "vai sozinho?", "não é muito gasto?", vai levar a camera?.
             Ao conversar com amigos via internet sou convidado a ir para uma feira de computadores em Jaú-SP o que acabava tornando um pouco mais complicada a logísitica. Mas complicada mesmo ficou quando fui chamado pra aproveitar que ia pra SP, fazer um curso de RV (Realidade Virtual). A simples viagem familiar transformou-se numa aventura sem limites. 5 cidades, mil histórias, sustos, grana pouca, sufôco mas muuuiiita alegria.
             Dentro do novo roteiro, fui para Campinas, Jaú, Marília, Baurú e Rio. Em Campinas, descobri que meu tio de Maceió tinha ido pra lá, baita coincidência. Foi assim que conheci minha tia paterna Marlene, foram pouco dias mas muito gratificantes, além de ter revisto meu tio Carlinhos e sua esposa Rejane. Lamentavelmente perdi o contato com minha tia Marlene que era através de sua filha. Poucos anos mais tarde soube que tinha falecido. Uma perda que surpreendeu à todos pois era muito nova.
             A jornada em Jaú e Marília podem ser vistas numa página que logo colocarei o link aqui.
             A chegada ao Rio não foi das melhores, apesar da imensa alegria de alcançar meu objetivo principal, soube de um sequestro relâmpago que quase vitimou Edmilson no dia anterior, um sábado. O clima de apreensão logo foi passando com a graça de Deus ter poupado este meu primo deste grande mal que aflige as grandes cidades.
             Foram semanas deliciosas, Todos reunidos numa grande caravana por lugares diversos, casas de amigos e parentes, situações cômicas e momentos que deveriam acontecer muito mais vezes. Seu Pedro e seu fusquinha marron impecável, Débora, Dedê e Deneson no palio azul incrementado, Edna e familia em seu Uno branco atravessando as avenidas e pontes do Rio, se perdendo uns dos outros (eheheheh). Foi assim.
              A volta pro RN foi digna de quem acaba a viagem liso (eheheheh), de ônibus comum!. Só por esse motivo não avancei pra mais um objetivo, ir à Joinville/SC visitar meu pai.
              Meu coração estava certo. Sempre com câmera em punho, registrei cada minuto desses momentos. Deus permitiu que o equipamento voltasse intacto frente ao grande indice de roubos lá e na estrada.
              Foi a última vez que pude ir ao Rio e ver todos reunidos daquela forma. Teria sido a ultima oportunidade de registrar um pouco dessa história de família.
               Comprovei que pensar no futuro, mesmo que distante, registrar cada momento é garantir a eternidade para nossos entes queridos e a própria história da família. É mais que isso, é responsabilidade.
               Próxima fase: Calculo certo no RJ.
            Erro de calculo…
 
            Se voce chegou até aqui é porque certamente precisava conhecer esta experiência com fim desagradável.
            Por muitas vezes, deixamos o lado empreendedor e empresarial invadir a vida pessoal, fazendo agente deixar de fazer aquilo considerado "loucura". O prêço pode sair muito alto por deixarmos de fazer o que o coração manda.
            Deixamos de realizar nossas "loucuras" em detrimento do que é considerado normal.
            Começou no Rio de Janeiro com seu Pedro de Alcantara, com saúde decadente foi hospitalizado e veio a falecer cerca de 10 dias internado. Como ele morreu?, abandonado por familiares e amigos a 4 dias sem visita. Em situação difícil aqui em Natal vi que era hora de alguém ir daqui, para mostrar pra ele em vida que o amávamos além de todas as fronteiras. E foi assim, nem os que estavam próximos, nem os parentes diretos (filhos e filhas) estavam lá. Aqui no RN, os "cálculos" acusavam que poderia sair do hospital. Seu Pedro faleceu poucos minutos após o ultimo horário da visita de sua vida. Foi das partidas mais tristes que já ouvi falar. Muito me magoa este episódio.
            Quem era seu Pedro?, uma pessoa ruim?, mal?, de jeito nenhum. Ainda posso me lembrar vagamente dele, antes de ficar viúvo e ir viver com minha tia Esmeralda muitos anos depois. Foi em 1983/1984 em Alcântara, bairro Trindade. Muito me agradou aquele senhorzinho, baixinho, voz mansa deixando-nos entrar em sua casa para usar o telefone, nessa época pouca gente tinha telefone residencial. Foi em 95/96 que ele entra pra família e um ano e outro vinha do Rio pra cá passear. A festa era constante, nossos sorrisos a todo instante, nos almoços e jantares. Não demorou nenhum instante para ser aceito plenamente por todos. Era difícil imaginar a partir dali Dona Esmeralda longe de Seu Pedro. Anos dourados.
            Aqui no RN, Dona Maria das Graças, irmã de Dona Esmeralda Vasconcelos, se estivesse doente ficava boa, se estivesse deprimida ficava feliz e se estivesse bem ficava melhor ainda.
            Próxima fase: Calculo CERTO.

Aventuras no Ceará

          Este trabalho foi cheio de imprevistos e surpresas, mas também regadas de muitas imagens paradisíacas. A equipe de produção formada por mim, Renato e Luciana iniciou quase um rally pelo Ceará, visitando comunidades, registrando encontros e lindas paisagens. Cenas que confirmam que valem à pena a conservação do meio ambiente.
           Entre as atividades estavam a entrega de spots para rádios e carros de som no interior cearense. tudo corria bem até descobrirmos que nenhum dos 3 CDs gravados em Natal, portanto à centenas de Km, tocavam, nem abriam em canto nenhum. Tudo que tinhamos era um notebook pra resolver isso. A sorte é que em Cascavel tem pontos de internet, também o pessoal de Natal soube converter os audios para enviar. Mesmo assim foram horas perdidas . Já com uma matriz criada, marcamos o CD com uma chamada de atenção : "Se perder lascou"  
 
             Vejam as primeiras fotos dessa aventura nas fotos "Aventuras Ceará".