Quando falamos “sertão nordestino” o que vem à sua mente?‏

Imaginário popular

Imaginário popular

Localização Caicó/RNFoi uma semana atípica para um cidadão comum.

Em um dia estava visitando o alto sertão nordestino, na região do seridó, nos “pés do elefante” do RN, lugar onde a seca castiga como há 50 anos não acontecia. 3 dias depois decolaria para Porto Alegre no RS.

Em comum as duas regiões visitadas tem ótimos hotéis, estrada “tapete”, comida muito boa e ótimos preços. Nada do que já conhecia da culinária faltou em ambas cidades. Talvez uma sobremesa e outra, normal pelas frutas típicas de cada região. Em ambas tive acesso a internet banda larga wifi no quarto e fui muito bem atendido. O Aeroporto de Natal é bem mais moderno que o terminal 2 de Porto Alegre que é a moda antiga, vamos exposto ao tempo pela pista até o saguão.

Panorâmica Aeroporto de Porto Alegre/RS
Esse texto sendo lido por alguém da região sul/sudeste receberia alguns comentários tipo: “é doido, interna!” Tudo bem, preciso relatar que de fato as temperaturas são bem diferentes, enfrentei ~33 graus no Seridó e ~21 em Porto Alegre, mas esse é o planeta terra. Muito embora me alertaram que lá faz calor também, “mormaço” e que estava com sorte pela temperatura agradável, de fato, 21 graus em pleno meio dia ensolarado é ótimo.

Parece piada e pra algumas pessoas mais viajadas isso é absurdo, mas é fato. Evidente que não tenho embasamento científico nem pesquisei milhares de pessoas como manda o figurino, mas estatisticamente, 100% das pessoas não viajadas que conversei nessas voltas às regiões sul/sudeste tem esse imaginário. Quem vive no nordeste anda descalço em solos ressecados e usa carroça como meio de transporte principal. Simples assim.

É muito curioso pois ao pesquisar no google “Sertão Nordestino” (primeira imagem desse texto) nenhuma imagem urbana é mostrada, não há escolas, universidades, institutos federais, como se de fato se concretizasse esse imaginário.

Um rápido diálogo com o taxista já no RS, falava da BR 427 quando quis me completar ao dizer “precisa ver a estrada para Caicó….” completou “…toda destruída…”, respondi “não, verdadeiro tapete” parei e mostrei a foto da máquina, parou no sinal e pediu pra ver de novo (veja abaixo).
DSC00228-BR427_Caico-RN
No hotel, em conversa com hóspede, falava de questões técnicas da HDTV, disse “é, você precisa ver…”, respondi imediatamente, como assim??, esqueça isso, em Natal tem HDTV a bastante tempo, inclusive por ar e por assinatura… Confiro HD desde 2005.

Comportamentos como esses se repetiram desde RJ, SP e interior, SC e agora RS. Eles não tem culpa, foram “desOrientados” para isso, como bem coloca prof. dr. Walter Jr da UFRN, o nordeste deve ser sempre uma região pobre que precisa de muito dinheiro desde séculos atrás, é uma mania perversa que se mantém ao longo dos tempos.

Esse tipo de visão de inferioridade da outra região gera os conflitos que vemos nas redes, a exemplo da Mayara Petruso que no auge de seu ódio pediu pela morte dos nordestinos e muitos outros seguiram “jorrando veneno” .

Sem comentários ...

Falam que a novela das 6 está divulgando Natal. Creio que não. A história reforça a lenda que em Natal moram nativos pobres e sem instrução, que moram à beira de uma praia e toda “elite, culta e formada” não é nascida nesse lugar.

Não podemos contar com a imprensa nacional, elas nunca conseguirão desfazer o rótulo de que nordestino é ignorante e pobre. O que podemos contar é que cada vez mais pessoas possam viajar e conhecer seu país, faz parte do passo para sair da extrema ignorância em que vivem cidadãos do sul, sudeste, centro-oeste, nordeste e norte, de todas as classes sociais e graus de instrução (ah sim, gente formada que não viaja pensa e fala muita baboseira também).

Saguão lotado de pessoas de várias classes sociais - SP

Saguão lotado de pessoas de várias classes sociais como nunca antes na história desse país – SP

                      Nesses assuntos, pra não passar como mentiroso, ando sempre à mão uns DVDs e uns links também Emoji

É triste ver personalidades importantes demonstrarem desprezo, piadinhas em seus discursos públicos, justamente para com aqueles que esperam apoio para superar dificuldades, é bom nem tentar imaginar o que falam longe das câmeras.

iVlog – O Sertanejo e o Sertão que Não Conhecem

Link Google Maps do trajeto:
http://goo.gl/maps/zXuvm

iVlog – Viagem à Canoas / RS no Embraer 190

[videolog 959064]

Aqui nesta matéria voce verá alguns desses novos sertanejos, aqueles que você imaginava de chapéu de palha, barriga inchada, em casa de barro sendo selecionados para viagem aos EUA competir com invenção tecnológica pelo IFRN Caicó:

http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/rntv-1edicao/videos/t/edicoes/v/estudantes-do-ifrn-criam-aparelho-de-baixo-custo-para-medir-temperatura-e-umidade/2491924/

Palestra do prof. Dr. Walter Jr. (como os que alienam já faziam desde a época de Lampião)
Partidos Políticos e as Mediações com os Movimentos Sociais
http://youtu.be/X1HoMiEgF9w

Um pouco mais de história que nunca é demais relembrar, sera que voce está amando o opressor e odiando o oprimido ?.

Domínio Estrangeiro na História do Brasil
http://youtu.be/GN4yBqQCLBo

Italo Valerio
http://www.italovalerio.wordpress.com

Anúncios

Fazer o Bem Sem Olhar a Quem

Casa do Bem - Natal/RN

Casa do Bem

Dentre as associações e ONG’s que se destinam à inclusão e apoio as classes menos favorecidas, a Casa do Bem é um ótimo exemplo de sucesso.

Muito antes do prédio existir passei a receber boletins periódicos com as atividades do presidente Flávio Rezende, escritor e jornalista. Por trás da simplicidade dos títulos que dá aos projetos há muita humanidade, pois, de classe alta, o mesmo era capaz de andar rodeado de pessoas de chinelo rasgado, roupas desgastadas e talvez cabelos não tão penteados.

O tempo foi passando e apenas abria os emails admirando as ações que só cresciam, também  julgando que com tantos apoios de pêso da alta sociedade, quem seria eu pra fazer algo?.

Minha admiração aumentou muito quando fui percebendo o comportamento nas redes sociais, quero dizer, ter um ser humano ajudando o outro sem interesses escusos está cada hora mais raro. Nota-se muitas “bravatas” contra violência, contra corrupção, contra maus tratos a animais, contra danos ao meio ambiente mas que na prática não acontece nada efetivamente, E PIOR, além de não passar de falácia, muitos são os próprios criminosos exibindo seus títulos de doutores/engenheiros/advogados/etc.

Em palestra ministrada no TwittencontroRN 2012 ele deixou claro que antes as pessoas rettwitavam porém sem nenhuma ação prática, como se retwittar seja “fiz a minha parte”, mas pior é descobrir que ao passar do tempo,  até retwittarem está difícil.

Nesse momento elevo esta pessoa, Flávio Rezende, a um patamar de cidadão do Bem de fato. Não o “Bem” que muitos usam apenas para encobrir seus preconceitos e ganâncias, como um disfarce, mas aquele que FAZ, REALIZA.

As vésperas de completar 1 ano de casa construída, reparei que apesar do meu entendimento equivocado de que a Casa do Bem “já tem tudo”, faltava algo muito fácil e popular de fazer e como ninguém tomou iniciativa, levantei e fui visitar a Casa, conhecer essa figura de perto.

A energia positiva que se recebe ao visitar esta casa é muito grande, e ali minha indignação era não ter um canal de vídeo onde internautas, que aos poucos perdem a esperança, secam diante de uma máquina, pudessem ver e sentir essa energia.

Assim nasceu o canal da Casa do Bem no Youtube.

Reaprendi, nenhuma fala faz sentido sem uma ação, por mais simples que seja, caso desse simplório voluntariado.

Mesmo considerando que o país vive  fase econômica favorável , dado a extrema crise mundial , muitos não conseguem colaborar financeiramente, no entanto seu talento, sua profissão pode colaborar com ações da casa, desde no processo administrativo quanto em formação dos beneficiados, lá é a casa onde os interessados podem ir fazer o bem sem ver a quem.

Casadobem no Youtube 1º Layout

Ao contrário do que muitos pensam, os espetáculos apresentados pelos concluintes dos diversos projetos de dança, hip-hop, violão, capoeira entre outros  são dignos de se apresentar publicamente sem restrição de ambientes.

A história da casa contada pelo próprio Flávio Rezende revela verdadeiras obras do destino no vídeo “Letras e Imagens do Bem – O Livro e o Terreno “.

Campanhas e reportagens estão sempre atuais, a mais recente contou com o apoio de nada mais nada menos que Bruno Gouveia, músico de um dos grupos mais históricos do Brasil, Biquini Cavadão.

Bruno Gouveia no VT da Casa do Bem

Bruno Gouveia no VT da Casa do Bem

Curiosamente, apesar de amplamente divulgado nas redes sociais, fóruns, newsletters, me parece que fazer o bem, ou que seja, ver pessoas fazendo o bem não é interessante. A preocupação não é com a audiência em si [números], é que se apreciar o que dizem os artistas, ver o sorriso de uma criança, de um idoso é um exercício que precisa de cansativo esforço, há de se pensar, que sociedade estamos criando?.

Italo Valerio

@italovalerio