Tag Archive: seca


Imaginário popular

Imaginário popular

Localização Caicó/RNFoi uma semana atípica para um cidadão comum.

Em um dia estava visitando o alto sertão nordestino, na região do seridó, nos “pés do elefante” do RN, lugar onde a sêca castiga como a 50 anos não acontecia. 3 dias depois decolaria para Porto Alegre no RS.

Em comum as duas regiões visitadas tem ótimos hotéis, estrada “tapete”, comida muito boa e ótimos preços. Nada do que já conhecia da culinária faltou em ambas cidades. Talvez uma sobremesa e outra, normal pelas frutas típicas de cada região. Em ambas tive acesso a internet banda larga wifi no quarto e fui muito bem atendido. O Aeroporto de Natal é bem mais moderno que o terminal 2 de Porto Alegre que é a moda antiga, vamos exposto ao tempo pela pista até o saguão.

Panorâmica Aeroporto de Porto Alegre/RS
Esse texto sendo lido por alguém da região sul/sudeste receberia alguns comentários tipo: “é doido, interna!” Tudo bem, preciso relatar que de fato as temperaturas são bem diferentes, enfrentei ~33 graus no Seridó e ~21 em Porto Alegre, mas esse é o planeta terra. Muito embora me alertaram que lá faz calor também, “mormaço” e que estava com sorte pela temperatura agradável, de fato, 21 graus em pleno meio dia ensolarado é ótimo.

Parece piada e pra algumas pessoas mais viajadas isso é absurdo, mas é fato. Evidente que não tenho embasamento cientifico nem pesquisei milhares de pessoas como manda o figurino, mas estatísticamente, 100% das pessoas não viajadas que conversei nessas voltas às regiões sul/sudeste tem esse imaginário. Quem vive no nordeste anda descalço em solos ressecados e usa carroça como meio de transporte principal. Simples assim.

É muito curioso pois ao pesquisar no google “Sertão Nordestino” (primeira imagem desse texto) nenhuma imagem urbana é mostrada, não há escolas, universidades, institutos federais, como se de fato se concretizasse esse imaginário.

Um rápido diálogo com o taxista já no RS, falava da BR 427 quando quis me completar ao dizer “precisa ver a estrada para Caicó….” completou “…toda destruída…”, respondi “não, verdadeiro tapete” parei e mostrei a foto da máquina, parou no sinal e pediu pra ver denovo (veja abaixo).
DSC00228-BR427_Caico-RN
No hotel, em conversa com hóspede, falava de questões técnicas da HDTV, disse “é, você precisa ver…”, respondi imediatamente, como assim??, esqueça isso, em Natal tem HDTV a bastante tempo, inclusive por ar e por assinatura… Confiro HD desde 2005.

Comportamentos como esses se repetiram desde RJ, SP e interior, SC e agora RS. Eles não tem culpa, foram “desOrientados” para isso, como bem coloca prof. dr. Walter Jr da UFRN, o nordeste deve ser sempre uma região pobre que precisa de muito dinheiro desde séculos atrás, é uma mania perversa que se mantém ao longo dos tempos.

Esse tipo de visão de inferioridade da outra região gera os conflitos que vemos nas redes, a exemplo da Mayara Petruso que no auge de seu ódio pediu pela morte dos nordestinos e muitos outros seguiram “jorrando veneno” .

Sem comentários ...

Falam que a novela das 6 está divulgando Natal. Creio que não. A história reforça a lenda que em Natal moram nativos pobres e sem instrução, que moram à beira de uma praia e toda “elite, culta e formada” não é nascida nesse lugar.

Não podemos contar com a imprensa nacional, elas nunca conseguirão desfazer o rótulo de que nordestino é ignorante e pobre. O que podemos contar é que cada vez mais pessoas possam viajar e conhecer seu país, faz parte do passo para sair da extrema ignorância em que vivem cidadãos do sul, sudeste, centro-oeste, nordeste e norte, de todas as classes sociais e graus de instrução (ah sim, gente formada que não viaja pensa e fala muita baboseira também).

Saguão lotado de pessoas de várias classes sociais - SP

Saguão lotado de pessoas de várias classes sociais como nunca antes na história desse país – SP

                      Nesses assuntos, pra não passar como mentiroso, ando sempre à mão uns DVDs e uns links também Emoji

É triste ver personalidades importantes demonstrarem desprezo, piadinhas em seus discursos públicos, justamente para com aqueles que esperam apoio para superar dificuldades, é bom nem tentar imaginar o que falam longe das câmeras.

iVlog – O Sertanejo e o Sertão que Não Conhecem

Link Google Maps do trajeto:
http://goo.gl/maps/zXuvm

iVlog – Viagem à Canoas / RS no Embraer 190

[videolog 959064]

Aqui nesta matéria voce verá alguns desses novos sertanejos, aqueles que você imaginava de chapéu de palha, barriga inchada, em casa de barro sendo selecionados para viagem aos EUA competir com invenção tecnológica pelo IFRN Caicó:

http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/rntv-1edicao/videos/t/edicoes/v/estudantes-do-ifrn-criam-aparelho-de-baixo-custo-para-medir-temperatura-e-umidade/2491924/

Palestra do prof. Dr. Walter Jr. (como os que alienam já faziam desde a época de Lampião)
Partidos Políticos e as Mediações com os Movimentos Sociais
http://youtu.be/X1HoMiEgF9w

Um pouco mais de história que nunca é demais relembrar, sera que voce está amando o opressor e odiando o oprimido ?.

Domínio Estrangeiro na História do Brasil
http://youtu.be/GN4yBqQCLBo

Italo Valerio
http://www.italovalerio.wordpress.com

 

Segundo a imprensa, esta é a maior seca em mais de 30 anos.  Muitos não conseguem perceber a gravidade deste dado.

Fala-se em mais de 10 mêses de estiagem, só até agora são mais de 300 dias sem chuva.

O gado precisa de 45 litros de água por dia, cada um para sobreviver, um ser humano precisa de 2 litros, uma familia com 5 pessoas chega a necessitar de 10 litros por dia, em 10 dias 100 litros. O que você faria se só tivesse 1 litro para sua familia?.

Um carro pipa chega a custar R$ 120,00 e dura poucos dias.

É comum na mídia surgirem campanhas de doação do nordeste para o sul/sudeste, mas muito raramente o inverso.  Reflitam todos sobre isso.

Um documento muito interessante relata de forma bastante aprofundada as questões políticas e sociais que afetam diretamente a vida das pessoas.

Educação no contexto do semi-árido brasileiro – Fortaleza, Ceará – 2004

@padredjacy
Este curta é homenagem ao Padre Djacy da Paraíba ( @PadreDjacy ), que tenta nas redes sociais seu grito de socorro, mas o máximo que vem conseguindo são minguados retweeters. Se clicar em “retweetar” custa tanto, o que esperar dessa sociedade?

As cenas foram obtidas expontâneamente, nenhum sinal ou ensaio foi realizado durante as gravações.

As árvores que aparecem ainda com folhas verdes são das poucas resistentes a longos períodos de seca (Xerófilas), mas o solo e as folhas caindo denunciam o estado crítico. Uma luta incansável da natureza pela sobrevivência.

O tanque mostrado nas cenas, em que os animais buscam água, revelará pelo que eles brigam. Durante as gravações a curiosidade em ver o que tem dentro daquele tanque me surpreendeu.

Este município onde foram gravadas imagens fica a apenas 60km do litoral e era das poucas regiões afetadas de forma tão brutal pela seca. Tente imaginar as mais distantes.

Este curta não é obra de ficção, É REAL e está acontecendo agora em vários municípios do Brasil.

Estatísticamente é lenda que redes sociais são ferramentas revolucionárias, elas são sim ferramentas de entretenimento e ócio.

Basta conferir o número de seguidores da @Casadobem, @PadreDjacy, @PNUMABrasil, @amico_rn, @gaccrn, @CACCST, @FacaDiferenca, encontrando-se raríssimos casos que passam pouco de 100mil: @FundacaoAbrinq, @caosemdono, @GreenpeaceBR, ao passo que alguns perfis de bobagens superam 1 milhão.

Não bastasse isso, a reação inerte dos internautas para as causas sociais, retweetar uma campanha solidária parece ser uma vergonha, mas campanhas falsas do tipo “cada compartilhamento dá R$ 0,05 à criança” é fartamente espalhada numa clara e notória exposição de um fato, a ingenuidade e despreparo do internauta brasileiro, preguiça de pesquisar.

O tempo muda, as coisas da realidade acontecem mas a mente permanece no passado, inerte. A seca é igual em todos os anos, “é comum”, “é normal”.

 

Italo Valerio